terça-feira, 19 de setembro de 2017

03 FORMAS SIMPLES DE MELHORAR AS SUAS HABILIDADES DE INOVAÇÃO

3 formas simples de melhorar as suas habilidades de inovação – Uma análise cuidadosa da base de dados de Zenger Folkman, de mais de um milhão de instrumentos de feedback de 360 graus, revelou que a velocidade de um líder é um poderoso preditor geral sobre a sua eficácia no quesito liderança. Não é preciso dizer que, apenas ser rápido não significa muita coisa, a não ser que esta habilidade esteja acompanhada do sentido de fazer as coisas certas. Contudo, uma vez que a qualidade necessária é alcançada e mantida, então, o ritmo acelerado produzirá altos dividendos. Eu chamo essa combinação de “velocidade de liderança”. Esses líderes se diferenciam dos outros de diversas maneiras. Por exemplo:
  1. Os líderes que foram classificados no quartil superior do nosso índice de velocidade, foram igualmente bem qualificados, de maneira geral, em suas habilidades de liderança. Esses que estavam no topo do quartil foram avaliados no quesito eficácia no 83º percentil, ao passo que, os que estavam abaixo do quartil superior, foram enquadrados no 40º percentil.
  2. Os líderes que estavam abaixo dos 10% em relação à velocidade, tiveram apenas 16% dos seus empregados que se descreveram como altamente comprometidos com a organização; enquanto, os líderes presentes nos 10% do topo, obtiveram 64% dos funcionários que se descreveram como altamente comprometidos.
  3. Mais de dois terços dos funcionários, de todos os níveis, concordaram com a afirmação: “se esta organização fosse se mover mais rápido, isso, substancialmente, influenciaria o nosso sucesso”.
Como esses líderes conseguem realizar o seu trabalho rapidamente e com alta qualidade? Em uma análise mais profunda, segundo a base de dados, meu colega Joe Folkman e eu, investigamos comportamentos que estavam diretamente ligados a essa combinação ideal entre velocidade e qualidade. Nós descobrimos que o comportamento que mais se correlacionou foi o da “inovação”. A Inovação apresentou-se como um forte impacto na velocidade e eficiência do trabalho diário.
Quais são as qualidades percursoras de algumas pessoas que são altamente inovadoras e que não se confinam com o passado? Algo surge nelas fazendo-as sair do molde, sendo capazes de ver o mundo sob novas perspectivas e com coragem de tentar algo novo. Existem, obviamente, muitas opiniões sobre isso. Assim, nossos dados promoveram três insights a respeito disso:

1. Disposição para mudar

Começa com uma inquietação e disposição para considerar a mudança. Muitas pessoas podem pensar em uma nova maneira, mais rápida e eficiente de executar as tarefas. No entanto, mudar requer energia, disciplina e a vontade de fazer algo nunca realizado. Para muitas atividades que nos tornaria, finalmente, mais eficientes, existe uma curva de aprendizado. Quando mudamos de um método que dominamos para um novo processo, a princípio, nos sentimos desajeitados. A nova ferramenta nos faz sentir, no melhor dos casos, desconfortáveis, e no pior, incompetentes. É necessário tempo e prática para que retomemos o antigo nível de habilidade, mas com o tempo vemos o valor da mudança, e talvez, chegamos até mesmo a nos indagar sobre o motivo de termos trabalhado tão arduamente com a anterior. Essa disposição para a mudança é frequentemente impulsionada por uma lealdade destemida de fazer o que é certo para a organização e clientes. Agradar o seu chefe ou outro superior, é uma esquiva do caminho de fazer as coisas certas para o projeto ou empresa. Um entrevistado disse, “Para a inovação existir, você tem que se sentir inspirado”. Isso advém de um claro senso de propósito e significado relacionado ao trabalho.

2. Não se limitar ao razoável

As pessoas mais propensas a serem inovadoras são aquelas que não se satisfazem com performances razoáveis, e procuram formas de melhorá-las. Elas têm a filosofia de “você comete suicídio quando se contenta com o segundo melhor”. Elas recrutam indivíduos excepcionalmente talentosos que desafiarão elas e a organização. Elas evitam desajeitados, pessoas que fingem trabalhar e enrolões. Contudo, as pessoas mais inovadoras estão constantemente procurando por melhores métodos e opções. Elas se destacam por estabelecerem metas de crescimento. Esses objetivos exigem que os indivíduos não apenas trabalhem mais, mas demanda, igualmente, que eles procurem por novos métodos para atingirem os seus objetivos. O desafio de cumprir o objetivo é normalmente enquadrado como “passar para o próximo nível”.
Pense sobre as suas próprias situações. Quais são as atividades que tomam mais o seu tempo do que deveriam. Como elas poderiam se tornar mais eficientes?

3. Juntar uma comunidade inovadora

Os Médici eram uma família de banqueiros muito proeminente e bem-sucedida. No século XV, eles reuniram e financiaram muitos dos grandes artistas, filósofos, arquitetos e financistas em Florença, Itália. O efeito Médici refere-se à explosão de inovação e criatividade resultante da reunião de grandes indivíduos advindos de diversas áreas. As obras inovadoras de muitos desses indivíduos iniciaram o Renascimento. Poucos trabalhos inovadores são ideias originais que ninguém mais teve em tempos passados. Muitas inovações são ideias ou abordagens emprestadas de uma disciplina e aplicada em outra. Entrar em contato com novas e diversas áreas pode ter um impacto profundo em sua capacidade de descobrir métodos transformadores que irão aumentar a sua velocidade ou o ritmo da sua organização. O sucesso dessa comunidade depende de um clima de confiança mútua. Os líderes mais inovadores eram diferenciados dentro do grupo pelos seus relacionamentos acolhedores e colaborativos. Eles se colocavam como excessivamente acessíveis. Os colegas sabiam que o seu líder iria ajudá-los em uma situação difícil ao invés de apunhalá-los pelas costas. As pessoas nunca foram punidas por erros honestos e bem-intencionados.
A coisa maravilhosa sobre usar a inovação para aumentar a velocidade é que, quando você a implementa bem, ela se torna uma poderosa força independente que impulsiona a organização. Aumentando a quantidade de líderes e melhorando as suas respectivas performances. Sabendo disso, a pergunta-chave que você precisa se fazer em 2017 é: “O que está me impedindo de ser mais inovador?” O seu atraso pode estar o limitando mais do que você imagina.

Este artigo foi escrito por Jack Zenger da Forbes, legalmente licenciado pela rede NewsCred Publisher.
Fonte: Content Loop BR